A esterilização de pontas diamantadas diminuiu a sua qualidade?


Autor: Iknow Journal

Igor O Cardoso et al

Mestre em Clínica Odontológica Integrada – PPGO.UFU. Professor do Centro Universitário do Triângulo – UNITRI. Membro do Núcleo de estudo em Lesões Não Cariosas – LNC.UFU.

As pontas diamantadas estão frequentemente expostas a tecidos e fluidos presentes na cavidade oral, como: sangue, saliva, tecidos cariados e materiais insatisfatórios (Figura 1). Assim, a esterilização das pontas diamantadas é uma etapa importante para garantir que não ocorra contaminação cruzada e se preserve a biossegurança nos consultórios odontológicos(1). Aqui, a pergunta não é se devo esterilizar as pontas diamantadas, pois a resposta é clara: SIM! A pergunta a ser respondida é: será que a esterilização diminui a qualidade do produto?

Figura 1: Ponta diamantada sendo utilizada para remoção de restauração em resina composta insatisfatória. É comum o contato com contaminantes como saliva, sangue e tecido cariado.

Diversas características podem influenciar a capacidade de abrasividade das pontas diamantadas, dentre elas: 1- Distribuição; 2- Quantidade; 3- Tamanho dos grânulos de diamante (1). Para avaliar se a esterilização influencia na qualidade e quantidade de usos das pontas diamantadas, essas três características foram consideradas (Figura 2), após:

  1. 15 ciclos de esterilização (40 minutos cada);
  2. 15 ciclos de uso da ponta diamantadas desgastando resina composta por 20 segundos;
  3. 15 ciclos de uso da ponta diamantadas desgastando resina composta combinados com 15 ciclos de esterilização.
Figura 2: Esquema ilustrativo da sequência dos testes realizados. A análise foi realizada em pontas diamantadas 1014 (KG Sorensen) inicialmente, após 10 ciclos e após o total de 15 ciclos.
*MEV = microscopia eletrônica de varredura.

O que encontramos (Figura 3)?

  • Somente a esterilização não promoveu nenhuma alteração no padrão dos diamantes – mesmo após 15 ciclos;
  • Os ciclos com desgastes em resina composta resultaram em pequena alteração do padrão dos diamantes após os 15 ciclos – mas, não foi intensificado quando combinado com os ciclos de esterilização;
Figura 3: A esterilização das pontas diamantadas não influenciou na qualidade dos diamantes. O desgaste em resina composta resultou em leve perda de diamantes após 15 ciclos de simulação de uso.

Vale a pena discutirmos esses pontos:

  • Outros fatores podem influenciar a vida útil do material, como: tamanho do grânulo de diamante (relacionado com a abrasividade da ponta diamantada), carga aplicada pelo operador, estrutura do dente ou material restaurador a ser removido e uso repetido (2).
  • Ao comparar as pontas diamantadas que passaram pelos ciclos de desgaste e esterilização com as pontas utilizadas somente para o desgaste em resina (mas não foram esterilizadas), ambas resultaram em pequena queda na qualidade dos diamantes. Entende-se, então, que a esterilização não gerou efeito negativo no material, e sim, a utilização da ponta diamantada em resina composta(3).

Conclusão:

A esterilização de pontas diamantadas não resultou em alteração da qualidade dos diamantes mesmo após 15 ciclos;

Se interessou sobre o assunto?

Acesse Iknow Journal – Vol. 1 – No. 3 para ler o artigo na íntegra!

Tem dúvidas ou comentários?

    Referências

    1. Gonzaga CC, Falcao Spina DR, de Paiva Bertoli FM, Feres RL, Franco Fernandes AB, da Cunha LF. Cutting efficiency of different diamond burs after repeated cuts and sterilization cycles in autoclave. Indian journal of dental research : official publication of Indian Society for Dental Research. 2019;30(6):915-9.

    2. Chung EM SE, Wu B, Caputo AA. Comparando a eficiência de corte de brocas diamantadas usando uma peça de mão elétrica de alta velocidade. Gen Dent. 2006;54:4.

    3. Bae JH, Yi J, Kim S, Shim JS, Lee KW. Changes in the cutting efficiency of different types of dental diamond rotary instrument with repeated cuts and disinfection. The Journal of prosthetic dentistry. 2014;111(1):64-70.

    COPYRIGHT 2022 . IKNOW – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS E PROTEGIDOS